Cadeira 16: Heliodoro Morais

 

 

 

Heliodoro Morais, natural de Caicó, RN, nascido aos 08.12.53, reside em Natal, RN. Filho de sertanejos, nutre – desde a mais tenra idade – um gosto especial pelas manifestações culturais nordestinas, com ênfase na literatura de cordel. Foi sargento de carreira do Exército Brasileiro, qualificado na arma de infantaria e, após sete anos, ingressou no Banco do Brasil, tendo gerenciado algumas agências nos estados do RN, PB e PE, onde permaneceu até a aposentadoria, quando voltou a sua atenção ao cordel, tendo publicado vários folhetos e participado de grupos e associações de poetas, com vistas a sua discussão e disseminação.

 

Patrono

Otacílio Batista 

 

 

Otacílio Batista Patriota
O caçula de três irmãos poetas
Superou na função todas as metas
Sem jamais desviar da sua rota
Nota dez sempre foi a sua nota
Que denota o valor que representa
O legado da obra que sustenta
Seu retrato falado mais preciso
O cordel e o verso de improviso
São as bases da fama que ostenta

26 de setembro, em 23
Na cidade de São José do Egito
Lá na Vila Umburanas, chão bendito,
Veio ao mundo vestindo a lucidez
Em quarenta, pela primeira vez
Embarcou no vagão da cantoria
Com 53 anos, desse dia
Foi chamado por Deus ao paraíso
Quando o céu, enfeitado de improviso
Se tornou sua nova moradia

Compôs livros em forma de cordel
Na linguagem do povo nordestino
Zé Ramalho gostou e fez um hino
Da mulher carinhosa e seu papel
Mais do que cantador, o menestrel
Filho de “Seu” Joaquim e Severina
Com orgulho cumpriu a sua sina
Ao deixar nas entranhas do passado
O registro maior do seu legado
Na poesia da alma nordestina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>