Cadeira 19: Vana Miletto

Vana Miletto

 

Silvana Lemes de Souza, filha de Maria Isabel de Souza e Sebastião Lemes de Souza. Nasceu em São Paulo Capital aos 20 de julho de 1968. Reside atualmente em Sarapui, cidade do interior paulista. Mãe de Filipe de Souza Lima, Isaque de Souza Lima, Arthur Lemes de Lara Lima e Romulo Lemes de Lara Lima Cursou o antigo primário na EMEF Gal Vicente de Paulo Dale Coutinho, Parada de Taipas/SP, (1983), escola que inspirou a escrita do primeiro cordel e da maior parte de suas crônicas, considerada pela autora como sua escola do coração. Formou-se professora pela EEPSG Brigadeiro Gavião Peixoto, Perus/SP, (1988). Graduou-se Pedagoga pelas Faculdades Integradas Campos Salles, Lapa/SP (1994), Pós Graduou-se em  Psicopedagogia na mesma faculdade, (1998). Graduou-se em Tecnólogo em Comércio Exterior peta FATEC-Itapetininga/SP, (2016). Mestrado (c/c) em Psicologia Educacional pela PUC/SP, (2005) e Mestrado em Educação pela USF/Bragança Paulista/SP, com c/c (2002). Iniciou Doutorado em Psicologia Social pela Universidade John F. Kennedy-Buenos Aires/Argentina. Ingressou no Magistério em 1986, na EE Prof. Carlos Borba/SP, escola que tanto amou, desenvolveu diversos projetos musicais, trabalhou na formação de Coral, Banda de Flauta Doce e Fanfarra. Efetivou-se na Rede Pública Estadual de Ensino lecionando por 32 anos nas séries iniciais da Educação Básica. Durante os anos de 1986 a 2018 atuou na docência e exerceu os cargos de vice diretora e diretora de escola. Atuou como Atendente Técnico Pedagógica na DE-Norte 1/SP. Aposentou-se como professora na Rede Estadual de Ensino em 2018. Atuou com Professora Universitária nos Cursos de Pedagogia da Faculdade Albert Einstein-SP, UNIP-SP. Foi mediadora no Projeto educom nas ondas do rádio na Universidade de São Paulo NCE-ECA/USP, trabalhando pessoalmente com Ismar de
Oliveira e Adilson Citelli. Lecionou nos cursos de Pós Graduação na CDESP em Alfabetização e Letramento, Educação Especial e Didática do Ensino Superior. Autora do Plano de Curso em Formação Internacional de Coaching para o Instituto de Educação Superior Latino Americano/BH.

Membro Efetivo Imortal na Academia Itapetiningana de Letras, cadeira nº 32 (Patrono Paulino Ayres de Aguirre), Membro Correspondente Imortal na Academia Luminescência Brasileira, cadeira nº 151. Membro da Academia Literária Virtual do Clube da poesia Nordestina, cadeira 19 (Patronesse Cora Coralina). Autora de diversos artigos na área de Alfabetização e Letramento, Afetividade na Relação Pedagógica, Música e Alfabetização, Educação Domiciliar, Maioridade Penal e Sistema Portuário Brasileiro. Colunista no Jornal Folha de Itapetininga -Itapetininga/SP. Foi colaboradora no jornal digital Inte Netjornal na coluna  Momento Literário, colaborando também com matérias e artigos sobre Educação, Tecnologia e Ciências. Poeta, cordelista, cronista, contista, romancista, instrumentista e compositora. Autora de diversas obras, dentre elas, poesias, crônicas, contos, romances e músicas, (partituras musicais). Utiliza o pseudônimo Évora Morgan em Concursos Literários, Alphonse Boccaggius em contos eróticos e comédia, Odorico Alborghetti em charges e textos de cunho político e econômico.

Cordéis Publicados:

Felicidade e Minha Escola In: Lembranças Primeiras Poesias-All Print Editora. 2014. Origem do Mundo e Matérias Escolares in: Memórias doces recordações, www.amazon.com.br. Meu Querido Florestan, in: Um Encanto de Cordel, Editora Cartola/SP. Doce Cora, in Recanto das Letras, www.recantodasletras.com.br. Cordel dos Sentidos, in: PERCEPÇÕES: Tempo, vida e amor, www.amazon.com.br.

Trabalhos Premiados:
Poesia Velhice- 1º Lugar, Prêmio Emilio Lansac Thoa, Academia de Letras de São João da Boa Vista/2014; Prosa Bagagem – 2º Lugar, Prêmio Fabio de Carvalho Noronha, Academia de Letras de São João da Boa Vista/2015; Prosa Uma Carta para Deus- 1º Lugar, Prêmio Fabio de Carvalho Noronha, Academia de Letras de São João da Boa Vista/2016; Poesia Fluir – 3º Lugar, Prêmio Emilio Lansac Thoa, Academia de Letras de São João da Boa Vista/2019;

Coletâneas
Poesia Espelho, Novos Poetas Contemporâneos. 2017
Poesia Tentei, Além do Céu e Além da Terra, Chiado Editora, 2017
Poesia Intocável, Poesia Verão Agora, 2018
Poesia Algemas, Covil da Discórdia, 2019
Soneto da dor, Um Libreto & Cem Sonetos, Cartola Editora, 2019
Soneto da Morte, Um Libreto & Cem Sonetos, Cartola Editora, 2019

Obras Publicadas:
Lembranças Primeiras Poesias, (poesias) All Print Editora-2014
Sonhos Impressões e Sentimentos, (poesias) Editora Protexto-2014
Crônicas do Magistério e Outros Casos, (crônicas) All Print editora-2015 Vidas Vividas, Sonhadas e passadas, (poesias), Escortecci Editora-2016 Desejos à Flor da Pele, (poesias) ChiadoEditora-2019
Sara e Eu, (romance) Editora Buriti-2019 Memórias Doces Recordações, (poesias) Amazon Direct Pubhishing Provérbios, (provérbios) Amazon Direct Pubhishing Devaneios, (poesias) Amazon Direct Pubhishing
PERCEPÇÕES: Tempo, vida e amor, (poesias) Amazon Direct Pubhishing
Diário Sagrado: conversas com o Criador, (poesias e cartas) Amazon Direct Pubhishing Solidão Poética, (poesias) Amazon Direct Pubhishing
As Filosofias do Viver, (poesias) Amazon Direct Pubhishing
Pedaços de Saudade, (poesias) Amazon Direct Pubhishing
ANONYMOUS: Contos e crônicas da cidade que não dorme, Amazon Direct PubhishingREFLEXÕES: Razão, amor e fé, Amazon Direct Pubhishing

Obras em Elaboração

Minhas Paixões em Cordel (cordel)- Relíquias Sagradas e Pensamentos Profanos(poesias)- Trilogia “MULHERES, DESEJOS E ÉPOCAS”, (contos eróticos)- Ensaios Filosóficos: As origens da animalidade – CUS-CUS quebrando TA-BUS (comédia) – Uma Eternidade Sem Manu (romance/ficção) – O Canto de Camilo (romance/ficção) – O Assassino do Coreto (suspense) – O Alívio (peça de teatro/curta) – Janelas da Alma (romance/ficção) – Memórias do Retrato (romance/ficção) – Nova Regra Ortográfica (poesias) – As Normalistas (memórias do Magistério) – Meus Mestres, Meus alunos e Nossas Histórias (memórias da sala de aula) – Brasil: Um pais multicultural. Produzido
em Parceria com cordelistas da Região Nordeste (poesias). MEIO SÉCULO DESILÊNCIO, (romance) Amazon Direct Pubhishing (em processo de tradução/publicação para o Inglês

Contatos:
vanamiletto@gmail.com;
https://www.facebook.com/vanamiletto/
poetasilvanalemes.wordpress.com;
poetasilvanalemes.blogspot.com

 

Patronesse

 

Cora Coralina

 

Cora Coralina como é conhecida no universo literário, teve como nome de batismo Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas. Filha de Francisco de Paula Lins dos Guimarães Peixoto, desembargador nomeado por D. Pedro II e de Dona Jacyntha Luiza do Couto Brandão, nasceu na cidade de Goiás no dia 20 de agosto de 1889 e faleceu no dia 10 de abril de 1985.

Cresceu na cidade de Goiás às margens do Rio Vermelho em uma casa que acredita-se que foi construída em meados do séc. XVIII. Sua casa foi uma das primeiras construções da antiga Vila Boa – Goiás. Atualmente a casa em que nasceu e cresceu é conhecida como “Casa velha da Ponte”.

Sua vida desde a infância à maturidade sempre foi viver distante dos grandes centros urbanos. Cora Coralina foi uma mulher de vida e hábitos simples, cursou apenas as quatro primeiras séries do Ensino Primário e escreveu seu primeiro trabalho literário aos catorze anos de idade no ano de 1903 e publicado seu primeiro livro aos 76 anos de idade no ano de 1965.

Suas obras são notoriamente marcadas por retratar o cotidiano do interior brasileiro, como bem expressos em sua primeira publicação, Poemas dos Becos de Goiás e Estórias mais, obra que por sinal retrata os becos de Goiás e ruas históricas da cidade.

Seus primeiros textos foram publicados nos jornais da cidade de Goiânia e posteriormente em jornais de outras cidades (Folha do Sul) e em periódicos de outros rincões (Informação Goiana do Rio de Janeiro), que começou a ser editada em julho de 1917.

Cora fugiu com Tolentino, um advogado divorciado e em 1911 se muda para São na cidade de Avaré. Ela teve seis filhos, Ísis, Enéias, Paraguaço, Jacyntha, Cantídio e Vivencia, entretanto, dois deles morreram ao nascer, (Ísis e Enéias). Cantidio Tolentino tornou-se chefe de Polícia, trabalhando no governo do presidente Urbano Coelho de Gouveia. Naquela época seu cargo equivalia ao que hoje é o cargo de
Secretário de Segurança. No ano de 1922 Cora foi convidada para participar da Semana da Arte Moderna, porém, foi impedida pelo marido. Em 1924 ela muda-se para a capital, período em que se instalou em um hotel em frente à Estação da Luz em virtude
de ser o período em que os revolucionários haviam parado a cidade.

Cora morou em várias cidades do interior de São Paulo, Andradina, Jaboticabal, Penápolis, Avaré e Palmital. Após a morte do marido ela passou a fabricar doces cristalizados para vender, bem como em 1934 embora continuasse produzindo doces ara comercializar, passou a trabalhar como vendedora de livros. Aos 95 anos de idade, Cora Coralina foi acometida de pneumonia vindo a falecer no dia 10 de abril em sua terra natal, Goiânia.

OBRAS:
1908 – A Rosa (no jornal de poemas);
1910 – Tragédia na Roça (conto)
1936 – publicações em Jornais
1965 – O Poema dos Becos de Goiás e estórias Mais
1976 – Meu Livro de Cordel
1983 – Vintém de Cobre – Meias Confissões de Aninha (poesia)
1985 – Estórias da Casa Velha da Ponte (contos)

OBRAS PÓSTUMAS
1986 – Meninos Verdes (infantil)
1996 – Tesouro da casa velha (poesia)
1999 – A Moeda de Ouro que o Pato Engoliu (infantil)
2001 – Vila Boa de Goiás (poesia)
2002 – O Prato Azul Pombinho (infantil)

 

Um comentário em “Cadeira 19: Vana Miletto”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>