Cadeira 100: Poeta Nascimento

 

 

Vicente Francisco do Nascimento

O Nordeste brasileiro tem grandes nomes do repente e do cordel, que até hoje influenciam os autores. Quase todos os cordelistas cresceram neste ambiente, lendo O Romance do Pavão Misterioso, Juvenal e o Dragão, O Cachorro dos Mortos e vários outros títulos. Não foi diferente com o poeta Vicente Francisco do Nascimento, que neste meio, desenvolveu seus dons poéticos. Aos poucos desvendou o universo da poesia popular e hoje integra a Academia do Vale do Paraíba, ocupando a cadeira 34. O cordelista Vicente Francisco, é natural de Salgueiro (PE). É um poeta reconhecido pelo excelente trabalho e que tem colaborado sempre para imortalizar a cultura brasileira. Atualmente Vicente Francisco reside em João Pessoa, capital da Paraíba; e dali tem publicado suas poesias, para tornar o mundo melhor e mais bonito.

 

Patrono

Severino Ferreira

 

 

Severino Ferreira da Silva nasceu no distrito Cajueiro, da cidade de Touros, a 30 de março de 1951. Filho de Antônio Ferreira da Silva e Rita Ferreira da Silva. Ferreira começou a vida de cantador de viola aos 16 anos de idade, pouco estudou, aprendendo apenas a ler, mas se tornou um cantador que fabricava versos de extrema sabedoria em qualquer assunto proposto numa cantoria, seja em um festival ou em um “pé – de – parede”.

Poeta Repentista, duplou com vários cantadores como: Sebastião da Silva, Ivanildo Vila Nova, Moacir Laurintino e muitos outros.
Obras: Ao raiar da madrugada, toda mãe vai lembrar que sentiu dor,  galope a Beira-mar, virtude de um homem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>