Cadeira 120: Janilson Sales

Janilson Sales

 

J. OLIVEIRA (Janilson Sales da Silva Oliveira), filho de Manoel Cândido da Silva e Jaidete Maria Sales da Silva, nasceu em 15 de novembro de 1976 no engenho Boa Fé, município dos Palmares/PE.

1984 – Inicia seus estudos no engenho Milão, onde conclui a primeira fase do ensino fundamental.

1988 – Inicia a segunda fase do ensino fundamental no Ginásio Municipal dos Palmares e escreveu nesse ano seu primeiro poema, dedicado ao Dia da Árvore. 1991 – Escreve seu primeiro cordel, intitulado O garoto que não dava trabalho, começando assim suas aventuras literárias.

1998 – Como estudante secundarista, escreveu o cordel Ginásio Municipal – 50 anos, que conta a história dessa instituição de ensino.

2002: Residindo no Rio de Janeiro, escreve e publica o cordel Stop: diga não ao pecado. Em paralelo, prossegue com a escrita de poemas de temas diversos.

2007 – Volta a residir em Palmares. Anos depois, é aprovado em concurso público para ser professor nas cidades de Xexéu e Água Preta.

2011: Licenciado em Pedagogia, pela Universidade Norte Paraná (UNOPAR).

2012: Bacharel em teologia pela ESTEADEB, extensão Caruaru.

2013: Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional e Clínica, pela Faculdade Anchieta. Criador do Museu do Camponês, itinerante em escolas da região Mata Sul pernambucana, edições anuais a partir de 2013.

2019: Eleito membro da Academia Palmarense de Letras (APLE).

2020: Mestrando em Ciências da Educação, pelo The Grendal College and University, Polo Acadêmico e Educacional de Pernambuco (UNIGRENDAL). Professor da Faculdade de Formação de Professores da Mata Sul (FAMASUL)/, em Palmares, PE, nas disciplinas História da Educação e Metodologia Científica.

Ministra palestra/oficina de cordéis nas escolas com o projeto Balaio de cordel.

Obra publicada:

Ginásio Municipal-50 anos de existência – 1998 (cordel)

Stop: diga não ao pecado – 2002 (cordel)

O dia em que choveu na Terra dos Poetas – 2010 (cordel)

Formosos Pés – 2011 (poemas)

Viver Livre: uma realidade para quem trilha o caminho da vida – 2013 (poemas)

APRESENTAÇÃO

Sou aluno aprendendo versejar

Sou novato aqui neste universo

Mas afirmo pra ouvir perfeito verso

Ando léguas sem parar a descansar

Seja simples vaqueiro a aboiar

Externando sua dor ou alegria

Ou um mestre sagaz na cantoria

Que dedilha viola choradeira

Com licença, sou J. Oliveira

De Palmares vos trago poesia.

 

CONTATOS: (81) 99472-9954

 E-mail: janilsonpoeta@gmail.com

 

 

Patrono

 

Manoel Bentevi

 

Manoel Bentevi nasceu no Engenho Verde, em Palmares, no ano de 1911. Autodidata, poeta de cordel e cantador de coco e embolada. Inédito por muito tempo, foi promovido em Pernambuco pelo poeta Juareiz Correya, que destacou e projetou o seu trabalho com a edição especial da revista POESIA (nº 3, Nordestal Editora, Recife, 1982), inteiramente dedicada ao seu nome. Publicou o livro Desmanchando o Nordeste em Poesia (Edições Bagaço, Palmares, 1986) e deixou inédito o livro A Beleza Nordestina. Faleceu em Joaquim Nabuco (PE), onde residiu por muito tempo, no ano de 1999.

 

Fonte: Poetas dos Palmares, pág. 82 (Org. Juareiz Correya)

 

 

“Naquele tempo odiento e obscuro

Em que a ciência era trancada em um vaso

Todo mundo imerso no atraso

Eu olhei na janela do futuro

O panorama da vida é muito duro

E o destino do homem vem traçado

Eu pra ver se obtinha resultado

Do além e de coisas mais incríveis

Penetrei no setor dos invisíveis

Vi o mundo sorrir do outro lado.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>